Vestir a camisa da empresa não é entregar-se de corpo, alma e mente

Vestir a camisa da empresa não é entregar-se de corpo, alma e mente

Muita gente cobra que o colaborador deve vestir a camisa da empresa para a qual trabalha. Na visão da liderança, esta atitude por parte do profissional, demonstra seu compromisso para com a organização.

É bem verdade que um colaborador engajado pode apresentar melhores resultados. Entretanto, vestir a camisa demanda da empresa uma responsabilidade importante para com o bem-estar dos colaboradores.

Quando o colaborador deve vestir a camisa da empresa?

A resposta a essa pergunta baseia-se no simples fato de ele se sentir bem e útil para o local onde trabalha. É fundamental que, para vestir a camisa, o colaborador se sinta pertencente àquele espaço.

Ele também precisa se sentir valorizado, tanto pela empresa, como pela liderança, e até mesmo pelos colegas. Para isso, a construção e manutenção de um ambiente acolhedor e cordial é indispensável.

Sendo assim, é fundamental que as empresas garantam um ambiente de qualidade para a realização de tarefas. Sem que a saúde dos colaboradores esteja em dia, é impossível ter um time focado e eficiente. E aqui, fundamentalmente, falamos também de saúde mental

Para isto, é necessário criar:

Além disso, é importante evitar fazer exigências fora do horário de trabalho, ou cobrar a participação virtual em grupos e redes sociais. Caso contrário, as equipes profissionais podem se sentir sobrecarregadas e desestimuladas a alcançar melhores resultados. 

Outros problemas, estes mais pessoais, como ansiedade, depressão e burnout também podem aparecer. Portanto, torna-se impossível um bom profissional vestir a camisa quando não se sentir valorizado e respeitado.

A empresa também pode vestir a camisa de seus colaboradores

A colaboração e a empatia são as melhores receitas para formar um time engajado e comprometido com as causas da empresa | Foto por Thirdman em Pexels.com

Você veste a camisa da empresa, mas e o seu patrão, chefe ou líder? Também veste a sua camisa? Ele se coloca no seu lugar para saber o que você precisa? Será que isso é tão loucura assim?

Não é pedir muito para que empresas e seus líderes vistam a camisa e joguem junto com seus colaboradores. Essa demonstração de empatia contribui para que os profissionais sejam engajados. 

Conforme salientamos no último artigo da Hora do Empreendedor, um profissional pode se desengajar com uma empresa. Geralmente, este é o caso do colaborador multifuncional, que exerce todas as atividades satélites, sem ter tempo para as tarefas de base.

Um profissional multifuncional abre mão dos cuidados pessoais em detrimento dos cuidados com a empresa. Especialmente em relação às suas emoções e à sua mente, o que é extremamente prejudicial para ele e para a organização.

Portanto, além das requisições habituais, se houver a cobrança para vestir a camisa, o colaborador pode sentir-se usado. E isso pode ser muito danoso, especialmente quando ser útil para a organização é diametralmente oposto de ser utilizado por ela.

É imprescindível que líderes e organizações entendam as necessidades também dos colaboradores. Vestir a camisa da empresa exige que ela se comprometa com os seus profissionais, da mesma forma que eles para com a organização.

Publicado por Ibraim Gustavo

Ibraim Gustavo: Jornalista, pós-graduado em Marketing e MBA em Comunicação e Mídia. Possui formação em Profissões do Futuro (O Futuro das Coisas) e no Programa de Capacitação da Nova Economia (Startse). Empreendedor, sócio-fundador e COO da Freestory.

Um comentário em “Vestir a camisa da empresa não é entregar-se de corpo, alma e mente

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: