Profissões do futuro: A adaptação do trabalhador Parte 03 (Final)

Profissões do futuro Parte 03 (Final)

A série Profissões do Futuro da Hora Do Empreendedor chega ao final falando de três ofícios muito interessantes.

Além disso, abordamos também as habilidades necessárias que as profissões do futuro exigem a quem almeja estar empregado nestes cenários.

Transformações causadas pelo isolamento

A quarentena nos impediu de circular livremente por aí, viajar ou frequentar lugares para trabalho, lazer e diversão. 

Sendo assim, e sabendo que tudo será transformado, que mundo e que sociedade vamos encontrar quando tudo isso acabar? 

Para fechar nosso exercício de previsão, vamos abordar algumas ideias que podem até parecer de outro planeta.

Porém, na verdade, algumas destas realidades já estão entre nós, sendo testadas ou já aplicadas.

Entre elas, podemos citar:

  • Profissionais de impressão 3D: De roupas à comida, muitos objetos podem ser fabricados via impressão 3D.
  • Construtor de jornadas de realidade aumentada: Este profissional é uma espécie de designer de realidades alternativas.
  • Policial virtual: É isso, mesmo! Se os crimes na internet estão aumentando cada vez mais, essa é uma profissão extremamente necessária num futuro próximo.

O fato de ainda serem muito caras, essas possibilidades estão aguardando o barateamento das tecnologias para se tornarem cada vez mais comuns no nosso dia-a-dia. 

Exemplos de profissões do futuro

Apesar de parecer que muitas destas realidades estão distantes, alguns movimentos ao redor do mundo já são observados nestas direções.

Impressão 3D 

Durante a pandemia vivemos a quarentena e o isolamento, um momento em que estávamos impedidos de sair de casa.

Ao longo de meses, bilhões de pessoas foram  até mesmo proibidas – em alguns países – de circular pelas ruas.

Até mesmo para pedir comida em casa havia dia e horário específicos. 

Com o barateamento de impressoras 3D, os amigos vão continuar se reunindo em casa, mas agora para criar sua própria comida.

Não estamos falando de cozinhar, mas de criar, personalizar sua forma, seu sabor, seu aroma e sua cor.

Essas impressoras já são capazes de criar alimentos reais, apesar de ainda não ser algo comum.

O profissional impressor 3D, ou o fabricante destas impressoras, poderá trabalhar com muitas possibilidades, como:

  • Alimentos;
  • Roupas, sapatos e acessórios;
  • Mobiliário;
  • Próteses médicas.

A impressão 3D é real e já faz parte da rotina de diversos setores da economia, e esta é uma tecnologia que pode chegar ao consumidor final também.

Construtor de jornadas de realidade aumentada 

Mark Zuckerberg anunciou a mudança de nome de sua holding, de Facebook para Meta.

Além dele, muitas outras empresas já vêm há algum tempo trabalhando com realidades alternativas e metaversos.

O construtor de jornadas de realidade aumentada é responsável por projetar, escrever, criar e calibrar realidades no multiverso.

Ele precisa saber construir, gamificar e personalizar jornadas de realidade aumentada, uma tecnologia que funciona com óculos próprios. 

O perfil para esta profissão do futuro é de uma pessoa extremamente criativa, além de dever possuir experiência com jogos.

Familiaridade com tecnologias como Microsoft HoloLens e Facebook Oculus, e com metaversos de conteúdo também são necessárias.

Policial virtual 

Pode até parecer loucura, mas o policial virtual é uma das próximas possibilidades entre as profissões do futuro.

Crimes cibernéticos vêm aumentando a cada dia, com novos formatos, golpes inovadores e mais gente sendo prejudicada.

156.692 denúncias foram registradas só em 2020, número muito superior aos 75.428 casos apresentados no ano de 2019.

O policial virtual será um profissional especializado em crimes cibernéticos, e terá profundo conhecimento de tecnologia.

Além disso, tribunais especializados nesse tipo de crime deverão ser criados para otimizar o tempo e garantir a agilidade da justiça.

Quem vai atuar nesse mercado?

O mundo não para de se desenvolver, e a humanidade não cessa de evoluir.

A cada nova característica, uma demanda diferente surge, exigindo novas respostas e inovações para suprir esses desejos e necessidades.

As profissões do futuro estão cada dia mais perto de nós, e os profissionais que atuarão nessas áreas devem se preparar.

Para conseguir emprego nesse cenário, será necessário desenvolver habilidades diferenciadas, conhecidas como soft skills.

As competências socioemocionais, como criatividade, resolução de problemas complexos e pensamento sistêmico, são fundamentais para o profissional do futuro.

Cada uma das profissões do futuro tem um prazo diferente para acontecer, mas o fato é que algumas já existem, e outras não demorarão a ser uma realidade concreta.

Publicado por Ibraim Gustavo

Ibraim Gustavo: Jornalista, pós-graduado em Marketing e MBA em Comunicação e Mídia. Possui formação em Profissões do Futuro (O Futuro das Coisas) e no Programa de Capacitação da Nova Economia (Startse). Empreendedor, sócio-fundador e COO da Freestory.

Um comentário em “Profissões do futuro: A adaptação do trabalhador Parte 03 (Final)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: